HPV

Você sabia que a cada ano, 500.000 mulheres no mundo têm câncer do colo uterino e 250.000 morrem!
O câncer do colo uterino pode acontecer a qualquer momento em mulheres de todas as idades.
O papiloma vírus humano (HPV) é responsável por 99,7% dos casos de cânceres do colo do útero.
Desde a adolescência, com o inicio da atividade sexual, as mulheres vivem o risco de adquirir uma infecção no colo uterino causada pelo HPV.
O câncer do colo do útero é a segunda maior causa de morte por câncer entre as mulheres no mundo. Fale com sua mãe, com sua filha, com as suas amigas, toda mulher precisa ter consciência dos riscos e saber como prevenir.
A solução é a prevenção!
Nunca deixe de realizar seu exame ginecológico periódico. O exame é o seu maior aliado na luta contra o HPV e o câncer do colo do útero.

HPV – Você esta protegida?
O que é HPV?
Existem aproximadamente 100 tipos diferentes de HPV, dos quais aproximadamente 35 tipos infectam a mucosa anogenital.
Quinze tipos de HPV são considerados oncogênicos, isto é, podem causar o câncer.
Os demais tipos são considerados de baixo risco, causando basicamente verrugas genitais, lesões de caráter benigno e transitório.

O HPV pode causar câncer do colo do útero?
Sim. 99,7% dos casos de câncer do colo do útero estão associados aos tipos oncogênicos.

Quais os tipos de HPV que podem causar o câncer do colo do útero?
Os HPVs 16, 18, 31 e 45 são os responsáveis por mais de 80% dos casos de câncer do colo uterino.
Outros tipos, como os HPVs 6 e 11, estão relacionados com as verrugas genitais.

Como posso contrair o HPV? Como ele é transmitido?
O HPV é transmitido sexualmente, isto é, por uma relação sexual. Porém, mesmo que não haja penetração, pode haver transmissão do vírus pelo simples contato pele a pele.
Existe também a possibilidade de ocorrer transmissão por meio de objetos contaminados.

É comum mulheres serem infectadas pelo HPV?
Sim. Entre as mulheres sexualmente ativas, 50 a 80% delas serão infectadas por um ou mais tipo de HPV ao longo de sua vida. Porém, apesar desse elevado percentual, muitas das infecções são transitórias.

Como saber se estou com HPV?
Na maior parte das vezes, a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. Por isso é fundamental que você faça o seu exame de Papanicolau (o seu preventivo do câncer do colo do útero) periodicamente para verificar se você está com HPV. A infecção persistente pode progredir para o câncer do colo do útero.

O que é o Papanicolau e a Colposcopia?
Papanicolau é um exame que deve ser feito periodicamente, dependendo do protocolo a ser adotado, mas no mínimo 1 vez ao ano para a coleta de material do colo uterino que contém células que serão examinadas por um medico patologista para a identificação de lesões pré-cancerosas.
Colposcopia é um exame realizado por um aparelho com um jogo de lentes de aumento e reagentes químicos específicos (o Colposcópio) que permite a visualização das lesões mínimas. Este exame é geralmente recomendado para mulheres que têm um resultado anormal do exame de Papanicolau.

Como é o tratamento das mulheres infectadas pelo HPV?
O tratamento é individualizado, dependendo do grau, extensão, número, localização e aspecto das lesões.
Somente o médico ginecologista poderá definir o melhor tratamento.

A infecção pelo HPV tem cura?
O HPV é um vírus e ainda a medicina não dispõem de um medicamento para a cura. Em seus estágios iniciais, as doenças poder ser tratadas, mas a melhor forma de evitar o câncer do colo do útero causado pelo HPV é a prevenção.

O uso de camisinha é eficaz para me prevenir contra o HPV?
O uso de preservativo (camisinha como é conhecida popularmente) diminui, mas não evita totalmente a possibilidade de transmissão do HPV durante a relação sexual.
Mas devemos lembrar que o uso do preservativo evita o contágio de várias doenças, inclusive a AIDS, além de ser um método de evitar a gravidez indesejada.

O que mais posso fazer para me prevenir?
Toda mulher que tem ou já teve atividade sexual deve se submeter-se a exame preventivo periódico (exame de Papanicolau).
Além disso, a prevenção eficaz contra a infecção por tipos de HPV oncogênicos já foi demonstrada através de vacinação.

Mulheres que já tiveram infecção pelo HPV podem ser vacinadas?
Sim. Como a vacina protege contra mais de um tipo de HPV, a proteção contra os outros tipos não envolvidos na primeira infecção poderá beneficiar estas mulheres.

A vacinação pode causar infecção por HPV?
Não. As vacinas contra HPV atualmente disponíveis no mercado são inativadas sendo, portanto, incapazes de provocar a doença.

A vacinação contra o HPV exclui a necessidade do exame preventivo periódico (Papanicolau)?

Não. A vacinação pode proteger contra os principais tipos de HPV, responsáveis por mais de 80% dos casos de câncer do colo do útero. Mas o exame preventivo deve continuar e ser feito mesmo em mulheres vacinadas, pois existem outros tipos de HPV não cobertos pela vacinação.

1 comentário

  1. Ministério da Saúde on 09/08/2010 at 22:20

    Olá, blogueira!

    A melhor prevenção é a informação e usando a camisinha, todos curtem melhor a vida e sem preocupação. Ajude a divulgar informações e conscientizar mais pessoas sobre as formas de contágio e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HIV. Conheça algumas das atuais campanhas contra o preconceito e de prevenção a DSTs do Ministério da Saúde. Ajude-nos a divulgá-las. Vamos juntos conscientizar um número maior de pessoas.
    Camisinha. Com amor, paixão ou só sexo mesmo. Use sempre.
    Para mais informações: [email protected], http://www.aids.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude .
    Atenciosamente,
    Ministério da Saúde



Deixe um Comentário