Os pés são parte do nosso corpo que  merecem todo o nosso cuidado e carinho, porque além de eles possibilitarem a nossa locomoção, ainda mantém o equilíbrio e distribuem de maneira uniforme o peso do nosso corpo, quando estamos de pé.
No entanto, eles estão quase sempre em situação de desconforto, pois ficam escondidos em sapatos fechados, principalmente no inverno e as vezes até esquecemos que eles existem não é verdade?. Você sabia que através dos pés podemos aliviar vários sintomas desconfortáveis como dor de cabeça, de estômago, nas costas, tensão e  cansaço.O corpo tem dez zonas longitudinais. Por cada uma delas, iguais em largura, corre um fluxo de energia que interliga os órgãos. Essas faixas começam nos pés, onde todos os pedaços do organismo estão representados.
Se algo não está funcionando muito bem, as partes correlatas, na mesma zona, ficam sensíveis. O estímulo nos pontos reflexos transmite a informação para a área afetada, podendo melhorá-la em poucos minutos. Por exemplo: toques no centro do calcanhar podem colocar o nervo ciático em dia. Então minha amiga mãos á obra, para benefício dos pés!
A massagem deve ser feita de maneira firme, mas sem provocar dor. Para começar, bata levemente na sola puxe e torça os dedos com cuidado, gire os tornozelos. Depois, vá com o polegar direito aos pontos doloridos. Mesmo que você não esteja com nenhum distúrbio, a reflexologia vai atuar de maneira preventiva, reequilibrando as energias e o metabolismo. A reflexologia tem efeito estético e terapêutico, pois trabalha a circulação sanguínea e linfática.
A massagem é relaxante, energizante, tornando-se quase indispensável nos dias de hoje. Para maior conforto e embelezamento de seus pés use um bom hidratante.

Dicas da Comadre: Uma boa dica é mergulhar os pés numa bacia de água quente com água ou chá preto, à noite, durante trinta minutos. Além de ser relaxante é bom para fechar os poros e com isso diminuir a quantidade de suor e conseqüentemente evitar a bromidrose, mais conhecida por chulé, se puder repita  por duas semanas ou por quantas vezes forem necessárias.

Dicas da Comadre: Caso você tenha aquele famoso chulé, segue algumas dicas para amenizar esse problema. Procure usar sempre sabonete e talco bactericida, mude diariamente as meias que devem ser de algodão porque esse tipo de tecido absorve melhor o suor, Procure não usar o mesmo par de sapatos todos os dias e por fim guarde-os  em locais arejados.

Evite:  Calos – Eles podem aparecer pelo uso de sapatos apertados e de bicos finos ou pelo fato das pessoas pisarem inadequadamente. A pele engrossa bastante e a região acaba ficando bem dolorida.
Tratamento: Os médicos receitam adesivos com substâncias que deixam a pele mais fina. Se não houver melhora o jeito é retirar a calosidade com o especialista e eles alertam: Nunca corte os calos em casa, principalmente os diabéticos.

Evite:. Unhas Encravadas – O problema é mais comum em quem tem dedos mais gordinhos. A unha cresce de forma irregular ferindo a pele. A entrada de agentes bacterianos pode acarretar infecções, saiba quais são os sintomas: dor, inchaço e vermelhidão local. Para piorar pode surgir uma pequena camada de carne esponjosa, que ao mínimo esforço é capaz de sangrar.
Como prevenir: calce sempre sapatos confortáveis, procure cortar regularmente as unhas dos pés em formato reto, para que seus cantinhos não cresçam no sentido errado, ferindo a pele.
Tratamento: os médicos costumam receitar antiinflamatórios.

Evite: Topadas – Evite andar descalço e dar uma topada que pode deslocar parte da unha do pé. Tirando proveitos dessa situação, certos fungos se infiltram no local, formando uma cera amarelada, debaixo da unha e esta fica opaca e quebradiça. Por isso mantenha as unhas cortadas. Nunca passe palitos ou qualquer outro instrumento sob elas, na tentativa de limpá-las.

Evite: Olho de Peixe – Ele aparece na forma de um espessamento na sola do pé, com um ponto escuro no meio, parecendo um olho. Daí o nome dado. É causado por vírus e associado ao excesso de umidade nos pés. Dói muito quando se pisa no chão.
Como prevenir: Não use sapatos de outras pessoas e sem meias, cuidado com águas paradas ao lado das piscinas. Use seus próprios instrumentos em pedicures.
Tratamento: os médicos indicam antimicóticos, ou até cirurgia nos casos mais graves.

Evite: Joanete – É uma inflamação da articulação do dedo maior do pé. Aparece mais nas mulheres e é de caráter hereditário. Não use sapatos apertados que comprimam os dedos piorando a situação dos joanetes. Em casos mais graves é necessário cirurgia.

Evite: Micoses – Os sintomas mais comuns são: Vermelhidão, coceira e descamação. Evite pisar descalço em terra, principalmente onde estejam cachorros e gatos.
Tratamento: Secar bem os pés após o banho e usar antimicótico indicado por médico.

1 comentário

  1. Elizabeth Colodro Emerenciano em 01/09/2012 às 11:02

    Bom dia, gostaria mto q me ajudassem, pois meu pai sofre ha mtos anos com um problema no dedão do pé esquerdo: sente um dor insuportavel no meio da unha, acho que cresce uma carne entre o dedo e a unha. apertando as laterais e a raiz da unha não doi, mas em cima (no centro). Não tem secreção, nem inchaço,nem inflamação. É dor contínua.Faz tratamento c/ podologa, mas até agora nada de melhorar. Ele tem 82 anos e não é diabetico. Não aguento mais vê-lo sofrer tanto. Agradeço se vc puder me ajudar.



Deixe um Comentário