Você sabe o que é herpes? Herpes é uma doença que aparece e desaparece sozinha, de tempos em tempos, dependendo de certos fatores como estresse, cansaço, esforço exagerado, febre, exposição ao sol, traumatismo e menstruação. Nas mulheres, o herpes pode também se localizar nas partes internas do corpo. Uma vez infectada pelo vírus da Herpes simples, a pessoa permanecerá com o vírus em seu organismo pelo resto da vida, já que esse vírus não tem cura.
Esse vírus pode infectar a pele ou membranas mucosas. Pode provocar também infecção ocular (via aerossóis ou auto-inoculação), porém não consegue atravessar a pele íntegra.

Período de incubação – É de 1 a 26 dias, em média 8 dias.
Período de transmissibilidade – Variável de 4 a 12 dias após o aparecimento dos primeiros sintomas. Nas infecções assintomáticas, orais e genitais, pode haver disseminação transitória do vírus.

Veja os sintomas:
A herpes se manifesta através de pequenas bolhas localizadas principalmente na parte externa da vagina e na ponta do pênis. Essas bolhas podem arder e causam coceira intensa. Ao se coçar, a pessoa pode romper a bolha, causando uma ferida. Mais não se engane achando que a herpes só aparece nas partes genitais, ela pode se manifestar em toda as partes do corpo.

Formas de contágio:
O herpes genital é transmitida por meio de relação sexual (oral, anal ou vaginal) desprotegida (sem uso da camisinha). Essa doença é bastante contagiosa e a transmissão ocorre quando as pequenas bolhas, que se formam durante a manifestação dos sintomas, se rompem, ocasionando uma ferida e eliminando o líquido do seu interior. Esse líquido, ao entrar em contato com mucosas da boca ou da região genital, pode transmitir o vírus. Raramente a contaminação se dá através de objetos contaminados.
As feridas desaparecem por si mesmas. Após algum tempo, porém, o herpes pode reaparecer no mesmo local, com os mesmos sintomas. Enquanto persistirem as bolhas e feridas, a pessoa infectada estará transmitindo a doença. Na presença dessas lesões, a pessoa deve abster-se de relações sexuais, até que o médico as autorize. Importante saber que, ao identificar a herpes,  evite passar as mãos nos olhos e em qualquer parte do corpo, para não contaminar as  mesmas.

Prevenção:
Uso de preservativo em todas as relações sexuais, vaginais, orais e anais.

Tratamento:
A herpes é altamente transmissível. Por isso, é necessário saber que higiene é fundamental nessas casos: lavar bem as mãos, evitar contato direto com outras pessoas e não furar as bolhas sob nenhum pretexto são recomendações importantes.
O tratamento é feito com medicamentos anti-virais, por via oral e tópica, e tem como objetivo encurtar a duração dos sintomas, prevenir as complicações e diminuir os riscos de transmissão, pois o vírus não pode ser completamente eliminado.

Herpes labial:
O herpes labial é uma infecção causada por vírus, ocorrendo por vezes, em episódios periódicos. A infecção se divide em quatro estágios:
O lábio arde e coça.  Inicia-se um pequeno inchaço, formando bolhas freqüentemente dolorosas.
As bolhas rompem-se e juntam-se ocasionando ferida com secreção; neste estágio, o vírus pode ser transmitido a outras pessoas com muita facilidade.
A ferida seca e sara; formam-se cascas e ocorre a cicatrização. Estas lesões reaparecem com freqüência variável de indivíduo para indivíduo.
O vírus pode infectar outras partes do corpo, se tocadas logo após o contato com a ferida labial. Se, por exemplo, após tocar a ferida do herpes labial, a pessoa tocar os olhos, pode provocar uma infecção grave, com a formação de úlceras na parte transparente do olho (córnea).

Formas de contagio:
Durante a infecção pelo herpes labial, o beijo é um importante meio de transmissão do vírus. Se uma pessoa infectada beija outra durante episódio de infecção, a transmissão torna-se possível. É assim que geralmente as crianças adquirem a primeira infecção pelo herpes.
Ao ser beijada pela mãe ou qualquer outra pessoa que apresenta a infecção (principalmente no 3º estágio), a criança pode contrair o vírus.
Assim, é necessário identificar corretamente o herpes, que comumente confunde-se com outras enfermidades.

Prevenção:
Os cuidados com herpes são importantes tanto para quem o tem, quanto para as pessoas a fim de evitar a transmissão.
Ao identificar infecção, lave sempre as mãos, após tocá-la. Não toque seus olhos, não beije. Evite furar as bolhas e arrancar as crostas das feridas.

Quanto tempo dura a herpes labial?
Dura em média de 7 a 14 dias.

Deixe um Comentário