Você já deve ter ouvido falar muito de aleitamento materno, mais você sabe os benefícios que esse gesto de amor e carinho pode trazer para o seu bebê, para você e toda a sua família? Veja a seguir algumas vantagens de amamentar o seu bebê com o leite materno.

As vantagens do aleitamento materno para o seu bebê:
O leite materno, contém todos os nutrientes de que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida: O  leite materno possui água em quantidade suficiente, mesmo em clima quente e seco o bebê que apenas mama no seio não precisa nem mesmo de água !
O leite materno contém proteína e gordura mais adequadas para o seu bebê. Além disso possui também vitaminas, não havendo necessidade de suplementos vitamínicos. Embora não possua grande quantidade de ferro, este é bem absorvido no intestino da criança.
O leite materno possui quantidades necessárias de sais, cálcio e fósforo  e, é de fácil digestão, sendo assim mais facilmente absorvido  pelo bebê
De uma modo geral, as crianças que mamam no peito são mais inteligentes.
Aumenta o laço afetivo mãe-filho, fazendo o bebê sentir-se amado e seguro: crianças que mamam no peito tendem a ser mais tranquilas e mais fáceis de socializar-se durante a infância.
Facilita a liberação de mecônio (as primeiras fezes do bebê), diminuindo o risco de icterícia e protegendo contra obstipação (prisão de ventre).
O leite materno promove o crescimento no intestino da criança de microrganismos (lactobacillus) que fermentam o açúcar do leite (lactose) tornando as fezes mais frequentes e menos consistentes, principalmente nas duas primeiras semanas de vida. Estes microrganismos impedem que outras bactérias se instalem e causem diarréia.
Leite materno contém endorfina, substância química que ajuda a suprimir a dor.  Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta. O leite materno protege o bebê de infecções (especialmente diarreias e pneumonias), pois possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus. Portanto, crianças que mamam no peito tem risco 11 vezes menor de morrer por diarréia, 4 vezes menor de morrer por pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou artificiais.
Nos bebes, o ato de sugar o seio é importante para o desenvolvimento da mandíbula, dentição e músculos da face, contribuindo também para outros benefícios, como o bom desenvolvimento da fala. O leite materno protege a criança contra alergias.

As vantagens para a mãe:
Diminui o tempo de sangramento pós-parto e faz o útero voltar mais rápido ao tamanho normal, quando a criança suga, a hipófise posterior da mãe é estimulada a produzir um hormônio (ocitocina) que contrai o útero diminuindo o sangramento e favorecendo que o útero volte mais rapidamente ao volume normal.
Ajuda a mãe a voltar mais rápido ao peso pré-gestacional, durante o último trimestre da gestação a mulher acumula energia sob a forma de gordura para cobrir os gastos calóricos com a amamentação. E, calcula-se que a mulher que amamenta exclusivamente gasta 704 calorias/dia. Portanto, a amamentação ajuda a mãe a voltar mais rápido ao seu peso pré-gestacional uma vez que gasta as calorias acumuladas.
Pode reduzir a chance de câncer de ovário e de mama, estudos de populações demonstraram que mulheres que amamentaram com maior freqüência e por mais tempo, tiveram menor risco de câncer de ovário e de mama. Algumas vezes ocorrem dificuldades na amamentação, como, por exemplo, rachadura no bico do seio, isto ocorre quando a criança não está pegando bem o peito da mãe, por isso, é importante corrigir a pega do bebê sempre que esta estiver errada.
Sempre que o seio estiver muito cheio a ponto de dificultar a amamentação, é importante que se retire um pouco de leite antes, com esta ajuda, o bebê mamará melhor. Caso não haja melhora, é recomendável procurar ajuda num serviço de saúde. Outras dificuldades como seios empedrados e pouca quantidade de leite também podem ocorrer.
No primeiro caso, a mãe deve esvaziar bem os seios e não deixar de amamentar, deve, inclusive, aumentar a freqüência das mamadas, amamentando também à noite. É aconselhável que tire um pouco de leite antes de dar de mamar, pois isto ajuda a amolecer a mama e facilitar a pegada do bebê.
Com relação a pouca quantidade de leite, é aconselhável que a mãe amamente com freqüência, deixando o bebê esvaziar bem o peito durante a mamada.

Dica da comadre:
A amamentação é um momento especial entre mãe e filho, por isso, é sempre bom que ocorra de uma forma tranquila e prazerosa.
Como nos primeiros meses o bebê não tem um horário para mamar, amamente-o sempre que ele pedir.
Antes de amamentar, lave bem as mãos.
Respeite o ritmo de mamar de seu bebê, deixe-o mamar até que fique satisfeito.
Deixe que primeiro ele esvazie bem uma mama, para só depois oferecer a outra, isto se ele quiser.
O leite do fim da mamada é mais rico em gordura, sendo assim, satisfaz mais o bebê e o ajuda a ganhar mais peso.
Comece sempre a amamentar com aquela mama que terminou a última mamada, pois assim o bebê poderá esvaziar bem as duas mamas, o que é importante para que a mãe tenha bastante leite.

Deixe um Comentário