Após o nascimento, apesar do acompanhamento com o pediatra, muitas doenças oculares da infância podem passar despercebidas. Assim, devemos estar atentos a sintomas oculares como: diferenças de cor entre os olhos do bebê, secreção, persistência de lacrimejamento constante após os dois anos de idade ou qualquer outro sinal que parecer estranho. Assim, mesmo que aparentemente os olhos estejam normais, o oftalmologista deve ser consultado para uma boa visualização do fundo de olho e suas demais porções.

A total visão do bebê e das crianças pequenas apenas se desenvolve com o tempo, através de um exercício constante. Até os três anos, o cérebro não está ainda totalmente desenvolvido, de modo que o desenvolvimento da visão ainda é flexível, mas de 5 a 7 anos de idade é que este desenvolvimento termina.

O primeiro exame oftalmológico deve ser realizado quando a criança tem uma idade de aproximadamente dois anos, caso não se tenha anteriormente verificado quaisquer outros indícios. Um diagnóstico precoce de doenças ou defeitos de visão, efetuado por um oftalmologista, poderá evitar deficiências para toda a vida.

Nessa idade, dificilmente os pais ou a própria criança percebem possíveis deficits visuais e a falta de correção nesse período pode levar a uma baixa visão de forma permanente: a Ambliopia. Assim, o exame de vista para todas as crianças dessa idade torna-se de extrema importância, porque o médico irá avaliar a necessidade do uso de óculos, as possíveis alterações na movimentação e posição dos olhos (os chamados estrabismos) ou quaisquer outras causas que possam causar a ambliopia, tratando-se corretamente e em tempo certo.

Atenção:
Pais e professores devem ficar atentos para a possibilidade de a criança estar com doenças de visão, já que ela não consegue verbalizar direito seu problema.As dificuldades de aprendizagem não significam forçosamente que uma criança tenha deficiências de aprendizagem, mas podem constituir também um indício de que a criança simplesmente enxerga mal.

Veja os sintomas mais frequentes de males como miopia, astigmatismo e hipermetropia:
– A criança se queixa ou evidencia dificuldade para enxergar o quadro-negro na escola
– O aluno escreve com letras tortas e grandes demais para a idade
– Começa a ocorrer falta de atenção nas aulas
– Quando vai escrever, a criança se aproxima muito do caderno
– Ao assistir à TV, a criança quer ficar muito perto do aparelho
– Esfregar o olho constantemente
– Franzir a testa ao ler
– Dores de cabeça e olhos vermelhos

Até dois anos de idade:
-Falta de reação a estímulos luminosos
-Aversão à luz
-Lacrimejamento excessivo
-Olhos mantidos fechados por muito tempo
-“Olho torto”
-Pupila dilatada, opaca ou com reflexo luminoso
-Olhos vermelhos e com secreção
-Tremor ocular

A partir dos três anos de idade:
-Dor ou coceira nos olhos
-Dificuldade em distinguir cores
-“Olho torto”
-Testa franzida para focar imagens
-Assistir televisão muito próximo ao aparelho
-Dores de cabeça após leitura e/ou a jornada escolar
-Olhos vermelhos e irritados
-Dificuldade em enxergar o conteúdo escrito no quadro em sala de aula
-Desinteresse em sala de aula
– Lentidão ao copiar as informações
-Aproximar demais dos olhos livros e cadernos para ler e escrever
O que é:
Miopia – Dificuldade de enxergar de longe
Hipermetropia – Dificuldade de enxergar de perto
Astigmatismo – A imagem fica desfocada, meio embaçada devido a uma alteração na Córnea (camada transparente sobre a parte colorida).

Deixe um Comentário