A infidelidade pode ser uma das situações mais devastadoras e dolorosa na relação do casal. É preciso navegar nessas águas sem naufragar no ressentimento.

Todo casal, ao começar um relacionamento, começa a formular  um tipo de contrato que funcionará como a base da vida do casal.  Em  geral, esse contrato está inscrito no não dito,  no que não é colocado para o outro, uma espécie de contrato invisível, que determinará as expectativas de um em relação ao outro.Apesar de, muitas vezes, os parceiros assinarem esse contrato inconscientemente, ele exercerá uma força na relação, determinando o comportamento de cada parceiro em relação ao outro, e definindo um modelo de relação.Essa negociação é que vai desenhando o contrato no relacionamento.  Nesses momentos, os parceiros têm oportunidade para expressarem suas expectativas, valores, limites. O início da vida do casal  é uma oportunidade para estabelecerem o que esperam, o que não toleram e o que desejam do outro.Sair ou não com os amigos até de madrugada, deixar os pais participarem das decisões do casal, ter ou não ter filhos,  a forma de usar o dinheiro, e muitos outros aspectos são exemplos de questões que entram nessa negociação.A partir daí, acertadas as “normas” do contrato, os parceiros imaginam que o outro saiba o que é importante para ele. Ainda que nada tenha sido verbalizado, colocam as suas expectativas de felicidade na pessoa com quem escolheram partilhar a vida. Esperam que a outra pessoa corresponda aquilo que imaginam ter contratado, ainda que nada tenha sido verbalizado com clareza.O problema é que nem sempre esse contrato é compreendido por ambas as partes da mesma maneira. Quando um parceiro diz ao outro: “você sempre soube o que eu queria”, cobra o cumprimento desse acordo. Embora cada um considere justo esperar do outro determinadas atitudes, o que acontece, na maioria das vezes, é uma decepção. Ninguém pode viver para atender às expectativas de uma outra pessoa. Nem seria saudável pretender cumprir esse papel.Para agir preventivamente e evitar a devastação emocional causada pela infidelidade, a melhor saída é conversar. A troca de ideias, o compartilhar de sentimentos, desejos, frustrações, torna a relação rica e possibilita uma comunicação eficaz entre o casal.Antes da infidelidade propriamente acontecer, o que ocorre é uma quebra do contrato por uma, ou por ambas as partes. Ocorre que uma pessoa esperava preencher determinadas necessidades no relacionamento, e juntou-se à outra com esta finalidade. Mas teve as suas expectativas frustradas.  Quando a pessoa sente-se traída no seu projeto amoroso, pode procurar respostas em outro parceiro, na ilusão de que esse poderá  oferecer o que o outro não supriu.Como a relação amorosa ocorre entre duas pessoas, a infidelidade é um problema do casal, não apenas daquele que traiu, ou o que sofreu a traição. Qualquer um dos dois pode estar no papel da vítima ou do vilão.

Deixe um Comentário